Menu Principal
ouvidoria
permuta/remoção
aniversariantes
informativos
convênios
NÚcleo dos Aposentados

Nucleo dos Aposentados_Gente de valor

Sábado , 07 de Junho de 2008

Enviar por e-mailEnviar por e-mail  |  Imprimir

Gente de valor
Especialista em gestão empresarial defende profissional sênior e diz que as empresas erram ao privilegiar os mais jovens
Por Juliana Farias

 

Eles já passaram dos 50 e tentam, a todo custo, continuar trabalhando. As empresas, no entando, dão a vez - e as vagas - a gente mais jovem. A experiência é curta, mas o salário não pesa tanto no caixa. Especialistas em gestão estratégica não só questionam como garantem: a idade pesa a favor do profissional e, quem perde é a empresa.

A ousadia associada aos mais jovens é um bem, sim. Mas a experiência vale, principalmente, na hora de grandes decisões. "Jovens assumem mais riscos e, de forma mais direta, quem assume riscos erra. Errar pode ser ótimo, mas pode custar dinheiro" pondera Renato Ricci, master coach executivo e autor de livros sobre estratégias coorporativas. Em outras palavras, se a diferença nos salários é visível, a qualidade do trabalho também.

Ricci demarca ainda mais as diferenças entre os dois grupos: os jovens são mais velozes e sabem enfrentar o medo, os mais velhos tendem para uma análise mais ponderada e detalhista para não cometer erros. A arrogância dos jovens diante de um desafio é o oposto da inspiração que os mais velhos possuem naquilo que almejam. Sem contar que o segundo grupo leva vantagem no quesito disposição.

Pesquisas confirmam que a aposentadoria é uma opção adiada por uma boa fatia da população que já poderia estar pendurando as chuteiras. Segundo Clarice Peixoto, autora do estudo "Aposentadoria: retorno ao trabalho e solidariedade familiar", 43% da população em idade de se aposentar continuam no batente, ainda que na informalidade.

 

O duelo entre calouros e veteranos no mercado de trabalho é acirrado. São experiências distintas querendo ocupar o mesmo espaço, avalia Ricci. E, segundo ele, ambas devem ser consideradas. "As características, de certa forma, são complementares. Mas as empresas que pensam a longo prazo precisam enxergar que os mais antigos são parte do patrimônio", avalia o consultor.

Recado dado para quem contrata, quem quer a vaga deve estar atento ao fator atualização. Ter consciência da capacidade profissional e do conhecimento acumulado também ajudam a dar segurança a quem está, depois dos 50, se candidatando a um novo posto.

Fonte: http://www.maisde50.org.br

Envie Seu Comentário

Conteúdos Relacionados

onde estamos

Sindicado dos Servidores da Justiça do Trabalho dos Estados de Rondônia e Acre

 

Rua José de Alencar, N. 2381 - Apartamento 03
Bairro: Mocambo
Cep: 76801036
Fone: 69 3221 7288 - 69 3221 8226
E-Mail: sinsjustra@brturbo.com.br
Porto Velho - RO - Brasil

redes sociais

Twitter

Facebook

© Copyright 2017 - Todos os direitos reservados
SINSJUSTRA - Sindicato dos Servidores da Justiça do Trabalho dos estados de Rondônia e Acre